Skip to content

Vencedores do 5º Festival de Cinema de Rio Bonito

5-¦ festival (Logo com fundo branco)

Vencedores do 5º Festival de Cinema de Rio Bonito:

 

  1. Melhor Curta-Metragem

MARINA NÃO VAI À PRAIA, Cássio Pereira dos Santos

 

  1. Melhor Direção

Allan Souza Lima, MAIS UMA HISTÓRIA

 

  1. Melhor Ator

Rollo, ENCONTRO AMIGÁVEL

 

  1. Melhor Atriz

Araci Esteves, GOTAS DE FUMAÇA

 

  1. Melhor Roteiro

Leonardo Machado, GOTAS DE FUMAÇA

 

  1. Melhor Montagem

Vanderson e Edinesio Souza, A MULHER DO LATÃO

 

  1. Melhor Fotografia

Gabriel Carneiro, BATCHAN

 

  1. Melhor Figurino

Mauricio Camilo, ROMANCE DE SANTA IRIA

 

  1. Melhor Maquiagem

Alexandre Berra, GOTAS DE FUMAÇA

 

  1. Melhor Trilha Sonora Original

JGabriel, Josy Lelis , RETRATOS

 

  1. Melhor Som

Voice Brasil – Lincoln Zane, PALEOLITO

 

  1. Prêmio Especial de Júri

PALEOLITO, Ismael Lito e Gabriel Calegario

 

  1. Melhor Ator ou Atriz Coadjuvante

Claudia Assunção, MARINA NÃO VAI À PRAIA

 

  1. Prêmio Júri Popular

GOTAS DE FUMAÇA, Ane Siderman

 

  1. Melhor Direção de Arte

Eduardo Antunes, GOTAS DE FUMAÇA

 

Parabéns a todos os vencedores!

E até o 6º Festival de Cinema de Rio Bonito!

Programação Mostras Competitivas – 5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Programação Mostras Competitivas

 

  • Mostras 1 – 12/11/2014, quarta-feira, 20 h

 

ROMANCE DE SANTA IRIA, Nivaldo Amador. São João Do Rio Do Peixe, Paraíba, Brasil, 2012. 06’27’’. 12 ANOS

Uma jovem e encantadora donzela, de inabalável convicção de buscar a Deus, torna-se monja num mosteiro beneditino, fazendo com sua esmerada educação despertar a afeição, ciúmes e traições aos religiosos, jovens e fidalgos da época. Um príncipe daquele Senhorio nutre uma paixão doentia e vinga-se dessa jovem fazendo do seu martírio, mais tarde Santa.

 

GOTAS DE FUMAÇA, Ane Siderman . Ficção, Porto Alegre, RS, Brasil, 2013. 21’. 14 anos

Bibi é uma viúva que vive com seu gato em seu pequeno apartamento. Aos setenta anos, refugiada em seu próprio mundo, apenas se relaciona com os seus vizinhos. Até que decide sair da toca para ajudar sua vizinha Julieta. Acabam criando uma relação às margens da solidão, identificadas na angústia comum da espera da morte.

 

REZAS E ERVAS, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 30’. LIVRE

Documentário sobre o Grupo Grão de Luz de Lumiar, Nova Friburgo.

 

UM DIA DE GATO, Maria Teresa Murer. Animação infantil, Porto Alegre, RS, Brasil. 2014. 10’.  LIVRE

Um Dia de Gato é uma animação que fala sobre a escolha de um lugar melhor para viver. A trama conta a história de um gato chamado Tato, que vive no conforto dentro de casa, mas sofre de ciúmes do cachorro, chamado Bolão, que vive no pátio da mesma casa, até que um dia o felino propõe a troca de lugar entre eles. Isso promete muita confusão e aventuras para os dois amigos.

 

QUALQUER SEMELHANÇA É A PURA VERDADE, Gerson Lopes Palhares. Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2012. 14’ 13’’. LIVRE

Já imaginou viver em um mundo em que ser vampiro é ser normal e ser “humano” é se esconder nos becos da cidade para não ser sugado? Crítica humorada da sociedade contemporânea e das famílias do século XXI.

 

TONINHO MESTRE DE TRADIÇÃO ORAL, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 11´40’’. LIVRE

Saberes e tradições rurais. Registro produzido pelo Sobrado Cultural Rural, um Ponto de Cultura Rural, localizado numa comunidade agrícola no Distrito de Barra Alegre em Bom Jardim que desenvolve ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

 

 

  • Mostras 2 – 13/11/2014, quinta-feira, 20 h

 

MARCELO, Jéssica Lopes. Documentário, Santos, SP, Brasil, 2013. 12’23”. LIVRE

Por meio da mistura de sons e o silêncio, você conhecerá o universo sonoro de Marcelo – uma criança em fase de adaptação ao implante coclear.

 

RECEITA DE BROA, Claudio Paolino.  Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 9’11’’. Livre

Saberes e tradições rurais. Registro produzido pelo Sobrado Cultural Rural, um Ponto de Cultura Rural, localizado numa comunidade agrícola no Distrito de Barra Alegre em Bom Jardim que desenvolve ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

 

ENCONTRO AMIGÁVEL, Cristiano Requião. Ficção, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2014. 15′. 14 anos

Jornalista mantém um blog na internet onde critica e denuncia ações irregulares da polícia militar. É convidado para entrevistar alguns deles. Numa mudança de planos, é levado para um porão deserto, onde um militar de alta patente assume a postura de interrogador. A conversa se torna tensa quando são abordados o papel da polícia e seus desvios na sociedade. Racismo, preconceito e discriminação passam a ser a principal pauta da suposta “entrevista”. Quando os argumentos se tornam pesados, o jornalista sofre ameaças de morte, pelos policiais, seguros de sua impunidade.

 

JOVENS REFLEXÕES, Danielle Torres dos Santos.  Experimental, Arraial do Cabo , RJ, Brasil, 2014. 2’32’’. LIVRE

Jovem reflete sobre lixo jogado nas praias.

 

QUE MICO!, Gilberto Luiz. Comédia, Mesquita, RJ, Brasil, 2013, 16’26’’. Livre

Quatro amigos surdos vão a uma festa. Lara, Bia, Juca e Hugo que mesmo tendo vergonha de ser surdo descobre um novo mundo com seus amigos.

 

AS CORES DE ISMAEL, Carol Kanashiro, Thiago Hora. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 24’09’’. Livre

Saberes e tradições rurais. Registro produzido pelo Sobrado Cultural Rural, um Ponto de Cultura Rural, localizado numa comunidade agrícola no Distrito de Barra Alegre em Bom Jardim que desenvolve ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

 

 

PODER SEM LIMITE, Gerson Lopes Palhares. Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2013. 20’ 55’’. 12 anos

Jogos de interesses, trapaças, traições, assassinatos e um projeto de clonagem humana.

 

  • Mostras 3 – 14/11/2014, sexta-feira, 20 h

 

SER, Luciana Duailibe. Animação, Brasil/EUA, 2013. 3’15’’. Livre

Um Ser sofre mutações no processo de Ser.

 

BICA D´ÁGUA, Claudio Paolino . Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 18´40´´. Livre

Saberes e tradições rurais. Registro produzido pelo Sobrado Cultural Rural, um Ponto de Cultura Rural, localizado numa comunidade agrícola no Distrito de Barra Alegre em Bom Jardim que desenvolve ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

 

BATCHAN, Gabriel Carneiro . Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2013. 15′. Livre

Noriko recebe a família para almoçar.

 

SITIO TERRA ROMÃ, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012.  20’49’’. Livre

Saberes e tradições rurais. Registro produzido pelo Sobrado Cultural Rural, um Ponto de Cultura Rural, localizado numa comunidade agrícola no Distrito de Barra Alegre em Bom Jardim que desenvolve ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

 

RETRATOS, Rafael Jardim. Ficção, Salvador, BA, Brasil, 2014. 15’. 14 anos

Um pequeno recorte da história de Alex, um jovem que esconde dos pais o fato de ser gay e da história de Lara, uma garota que descobre sua sexualidade após mais uma traição do namorado.

TUDO ACABA EM PIZZA, Gerson Lopes Palhares. Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2014. 18’ 48’’. 12 anos

Documentário ficcional que retrata com bom humor as manifestações que agitaram o país no ano de 2013.

 

 

  • Mostras 4 – 15/11/2014, sábado, 20 h

 

MARINA NÃO VAI À PRAIA, Cássio Pereira dos Santos. Ficção, São Paulo ,2014, 17’.  Livre

Um grupo de adolescentes do interior de Minas Gerais prepara uma excursão para o litoral. Marina, uma garota com síndrome de Down, deseja conhecer o mar. Impedida de viajar com sua irmã, ela busca outros caminhos para realizar seu sonho.

 

FANTASMA VESTIDO DE PALHAÇO, Alessandra Stropp. Rio De Janeiro /La Paz, Brasil /Bolívia, 2013. 23’. Livre

Do Brasil para a América Latina, um recorte sobre os Pontos de Cultura, passando por conceitos, narrativas, afeto e a alegria das artes que nascem de baixo para cima. Nesta viagem do Fantasma Vestido de Palhaço, as paisagens e a colorida arquitetura dos povos e nações que reiventam o continente a partir de ações em rede, formando um mosaico colaborativo de processos e experiências da cultura viva comunitária.
Este é um filme de realização do curso de Cinema e Audiovisual para Universidade Federal Fluminense.

 

MAIS UMA HISTÓRIA, Allan Souza Lima. Ficção, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2014. 18’12’’. 12 anos

Gabriel é um jovem de dezessete anos, que espera, após um súbito mal-estar que lhe acarretara uma internação, o diagnóstico que pode mudar sua vida. Contando com o apoio de sua mãe Ilda, seu irmão Fábio, a enfermeira Lisa e o médico que o atende, ele se vê refém de seus próprios temores, num lento e interminável jogo de sensações, onde o medo, a impaciência, a esperança e a raiva igualmente se revezam.

 

A MULHER DO LATÃO, Robespierre Avila Azevedo. Ficção, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2012. 6’25’’. Livre

De uma história urbana surge a lenda! “A Mulher do Latão”. Não é um filme de horror, mas deveria ser.

Um romance contado na comunidade Santa Marta de varias formas.
Uns homens já viram, outros duvidam e outros corriam só de falar o nome…

Eu tive minha noite….mas não vi!

E você? Vai ver ou vai correr?

Cuidado ela está chegando…

 

OS SABERES DA PESCA, Priscila Borges e Rose Cintra, 2012, Arraial do Cabo, RJ, Brasil. 20’04’’. Livre

Do alto do morro o Vigia da Pesca vê a chegada dos cardumes e, através de sinais com um pano branco, conduz o cerco da canoa. numa prática que remonta aos costumes indígenas e portugueses. O documentário produzido pelo Ponto de Cultura dos Artesãos de Arraial do Cabo, e aprovado no edital de Registro da Tradição Oral – SEC-RJ, fala sobre o ofício do vigia da pesca e sobre os saberes dos pescadores artesanais de Arraial do Cabo.

 

PALEOLITO, Ismael Lito e Gabriel Calegario. Animação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2013. 6’ 13’’. Livre

O curta narra as aventuras de um homem das cavernas e sua busca diária por comida. No interior de uma caverna o caçador assiste ao despertar do seu aliado PALEOLITO e juntos saem para caçar um animal imponente e impossível de ser capturado, uma grande e mal humorada Mamute. Através de planos mirabolantes desenhados no corpo de pedra do PALEOLITO eles tentarão em vão capturar a caça tão desejada.

 

PONTO DE CULTURA RURAL, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 5’55’’.   Livre

Saberes e tradições rurais. Registro produzido pelo Sobrado Cultural Rural, um Ponto de Cultura Rural, localizado numa comunidade agrícola no Distrito de Barra Alegre em Bom Jardim que desenvolve ações voltadas para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial.

 

E vai começar o 5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito!

Cartaz do 5festival  (logos institucionais) (Medium)

 

logo SMDR-CINEITINERANTERB

E vai começar o 5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito!

 

O Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito e a Sociedade Musical e Dramática Riobonitense realizam de 12 a 15 de novembro 5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito.

Serão exibidos em quatro Mostras Competitivas abertas ao público, 26 filmes de curta-metragem nacionais e internacionais, que concorrerão ao troféu Mariola em 15 categorias distintas. O melhor filme, escolhido por um júri especializado, receberá, também, um prêmio em dinheiro no valor de R$ 1.000,00. O público presente às sessões poderá participar da seleção indicando o filme favorito, que levará o Prêmio Júri Popular.

Este ano as escolas poderão agendar uma sessão de cinema, as Mostras Especiais, compostas pelos filmes que participaram das edições anteriores. Professores e alunos poderão, também, participar de uma oficina ou palestra, cujo tema será a relacionado à aplicação do audiovisual na sala de aula.

Inscrições para cursos e reservas de sessões escolares até 10 de novembro!

Toda a programação do Festival é gratuita e começará rigorosamente no horário!

O Festival é uma iniciativa do Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito, projeto que atua realizando exibições gratuitas, públicas e itinerantes de cinema em áreas urbanas e rurais do município, e da Sociedade Musical e Dramática Riobonitense, instituição centenária dedicada à defesa dos direitos sociais e à preservação e divulgação das artes dramáticas e musicais riobonitenses.

Ao longo de sua história, o Festival já exibiu mais de 150 filmes nacionais e internacionais de curta-metragem para mais de 4.000 espectadores.

 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO:

 

12 de novembro – quarta-feira

  • Manhã: 9 h às 10 h 10 min / 10 h 30 min às 11 h 40 min

 

Mostra de cinema especial

(sujeita a agendamento prévio)

 

  • Tarde: 13 h às 17 h

 

Palestra para professores: O cinema brasileiro na sala de aula

Marcelo Paes de Carvalho (InCartaz)

 

  • Noite: 20 h

 

Mostra Competitiva 1

 

 

13 de novembro – quinta-feira

  • Manhã: 9 h às 10 h 10 min / 10 h 30 min às 11 h 40 min

 

Mostra de cinema especial

(sujeita a agendamento prévio)

 

  • Tarde: 13 h às 17 h

 

Mini-curso

Iniciação a Produção Audiovisual para adolescentes: do roteiro à prática

(sujeita a agendamento prévio)

Professor: Marcelo Paes de Carvalho (InCartaz)

 

  • Noite: 20 h

 

Mostra Competitiva 2

 

14 de novembro – sexta-feira

  • Manhã: 9 h às 10 h 10 min / 10 h 30 min às 11 h 40 min

 

Mostra de cinema especial

(sujeita a agendamento prévio)

 

  • Tarde: 14 h às 15 h 10 min / 15 h 30 min às 16 h 40 min

 

Mostra de cinema especial

(sujeita a agendamento prévio)

 

  • Noite: 20 h

 

Mostra Competitiva 3

 

 

15 de novembro – sábado

  • Noite: 20 h

 

Mostra Competitiva 4

 

 

Local: Sociedade Musical e Dramática Riobonitense

(Av. Manuel Duarte, 981, Centro, Rio Bonito, RJ)

Informações e programação completa: www.cineitineranterb.wordpress.com

Fale conosco: cineitinerantrb@yahoo.com.br / 21 99505-1855

 

 

Renata Mansour – Coordenação

Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

 

 

Iniciação a Produção Audiovisual: Do roteiro à prática

 

Apresentação

Em linhas gerais, podemos considerar que nos dias de hoje pelo menos 80% da população do ocidente nasceu e cresceu sob a influência do meio audiovisual. Entretanto, são poucas as pessoas que têm o domínio das ferramentas deste meio de expressão ou consciência de como as imagens vindas de uma tela afetam o seu modo de ser e viver.

O projeto trabalha com o campo de criação potencial que existe dentro de todo espectador passivo, subvertendo as formas de decodificação audiovisual e reconstruindo-as criativamente. As potencialidades que desenvolvemos na vida, e também aquelas que por algum motivo não desenvolvemos, decorrem da formação de nossa personalidade, para a qual concorrem, entre outras, as influências do ambiente audiovisual a que todos nós estamos sujeitos desde a infância.

O domínio teórico e técnico da expressão audiovisual, assim como o conhecimento crítico da forma como o cinema e a televisão influenciam o que somos e o modo como encaramos o trabalho e a vida, constrói um novo e instigante campo de conhecimento.

O resultado é a abertura de uma consciência crítica positiva de cada participante e a descoberta de novas potencialidades profissionais e pessoais.

 

 

 

Palestra para professores: O cinema brasileiro na sala de aula

 

Apresentação

A produção audiovisual brasileira vêm crescendo exponencialmente na última década, passando por um boom especialmente no que diz respeito à qualidade dos filmes lançados. Mas, andando contra esta maré está o fato de que ainda existe bastante preconceito por parte da população em relação a produção audiovisual nacional.

Em Junho de 2014, a lei 9.394, que estabelece as diretrizes da educação, foi alterada, para incluir a exibição dos filmes nacionais nas escolas. À partir desta medida, as escolas ficam obrigadas a exibirem 2 horas de conteúdo nacional por mês nas escolas. Mas… O que fazer com esta lei? Os professores estão preparados para exibir e debater estes filmes? Infelizmente, a resposta é negativa. Não houve qualquer treinamento neste sentido, e mais uma vez a arte-educação parece ser tratada como um grade curricular secundária.

A única solução está no protagonismo dos educadores que buscam atualizar-se sobre o tema, para que possam assim vivenciar com seus alunos os reais benefícios que a sétima arte pode trazer para dentro da sala de aula, e consequentemente, para a vida.

 

 

Sobre o Professor Marcelo Paes de Carvalho                                                      

Carioca, atua na área de produção audiovisual, gestão cultural, além de projetos de tecnologia da informação. Estudou e atuou fora do Brasil, em diversos projetos audiovisuais internacionais, na área de cinema e TV. Atualmemente desenvolve diversas ações no terceiro setor, em projetos de capacitação em audiovisual e novas mídias. Diretor Executivo da Incartaz Filmes e Eventos (desde 1995) e Presidente do Instituto InCartaz de Cultura, Educação e Inclusão Social (desde 2008). Diretor também da Ecoar – Educando com Arte, no Rio de Janeiro, instituição que trabalha desde 2000 com arte-educação. Em 2014 fundou o NAASP – Núcleo de Arte do Alto Sertão Paraibano, onde atua como diretor de projetos. Trabalhou ainda no Teatro Cacilda Becker (FUNARTE), na função de Coordenador de Comunicação. Editor-Chefe do portal de notícias FilmInBrasil (www.filminbrasil.com), sobre o audiovisual brasileiro, que foi contemplado em 2013 pela Prefeitura do Rio de Janeiro no edital de Pontos de Cultura. Coordenador de Tecnologia da Ação Animatógrapho (RJ), do Pontão de Cultura Rapsódia Ausente (RJ/MG/CE/PE), e Campus Avançado (RJ). Atua desde 2008 como consultor em projetos de audiovisual da CUFA (Central Única das Favelas). Palestrou e ministrou cursos e oficinas em diversas instituições, como SESC, SENAI, Banco do Nordeste, Universidade Estácio de Sá, Universidade Cândido Mendes, Universidade Federal Fluminense, Universidade de Campina Grande, entre outras instituições em todo o país. Produzindo atualmente o longa documentário “Incêndio no Circo – Das Trevas à Luz”  e a série de TV “Vida Bandida”. Em 2013 trabalhou na produção da série de TV européia Football Made in Brazil, exibida em mais de 40 países.Trabalha ainda no desenvolvimento e implantação de  diversas plataformas online, fazendo uma conexão entre tecnologia e arte. Já passaram por suas oficinas e cursos de audiovisual mais de 2000 alunos, em todo o território brasileiro.

 

Filmes selecionados para as Mostras Competitivas do 5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Divulgada a lista dos filmes selecionados para as Mostras Competitivas do 5º Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito:

ROMANCE DE SANTA IRIA, Nivaldo Amador. São João Do Rio Do Peixe, Paraíba, Brasil, 2012. 06’27’’.

FANTASMA VESTIDO DE PALHAÇO, Alessandra Stropp. Rio De Janeiro /La Paz, Brasil /Bolívia, 2013. 23’.

ENCONTRO AMIGÁVEL, Cristiano Requião. Ficção, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2014. 15′.

UM DIA DE GATO, Maria Teresa Murer. Animação infantil, Porto Alegre, RS, Brasil. 2014. 10’.

GOTAS DE FUMAÇA, Ane Siderman . Ficção, Porto Alegre, RS, Brasil, 2013. 21’.

MARCELO, Jéssica Lopes. Documentário, Santos, SP, Brasil, 2013. 12’23”.

SER, Luciana Duailibe. Animação, Brasil/EUA, 2013. 3’15’’.

BATCHAN, Gabriel Carneiro . Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2013. 15′.

JOVENS REFLEXÕES, Danielle Torres dos Santos.  Experimental, Arraial do Cabo , RJ, Brasil, 2014. 2’32’’.

QUE MICO!, Gilberto Luiz. Comédia,  Mesquita, RJ, Brasil, 2013, 16’26’’.

MAIS UMA HISTÓRIA, Allan Souza Lima . Ficção, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2014. 18’12’’.

MARINA NÃO VAI À PRAIA, Cássio Pereira dos Santos . Ficção, São Paulo ,2014, 17’.

A MULHER DO LATÃO, Robespierre Avila Azevedo. Ficção, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2012. 6’25’’.

RETRATOS, Rafael Jardim. Ficção, Salvador, BA, Brasil, 2014. 15’.

PALEOLITO, Ismael Lito e Gabriel Calegario. Animação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2013. 6’ 13’’.

REZAS E ERVAS, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 30’.

SABERES E TRADIÇÕES RURAIS 1, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012.

SABERES E TRADIÇÕES RURAIS 2 – AS CORES DE ISMAEL, Carol Kanashiro, Thiago Hora. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012.

SABERES E TRADIÇÕES RURAIS 3 – SITIO TERRA ROMÃ, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012.

SABERES E TRADIÇÕES RURAIS 4 – BICA D´ÁGUA, Claudio Paolino . Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 18´40´´.

SABERES E TRADIÇÕES RURAIS 5 – RECEITA DE BROA, Claudio Paolino.  Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012.

SABERES E TRADIÇÕES RURAIS 5 – TONINHO MESTRE DE TRADIÇÃO ORAL, Claudio Paolino. Documentário, Nova Friburgo, RJ, Brasil, 2012. 11´40’’.

OS SABERES DA PESCA, Priscila Borges e Rose Cintra, 2012, Arraial do Cabo, RJ, Brasil.

PODER SEM LIMITE, Gerson Lopes Palhares. Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2013. 20’ 55’’.

QUALQUER SEMELHANÇA É A PURA VERDADE, Gerson Lopes Palhares. Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2012. 14’ 13’’.

TUDO ACABA EM PIZZA, Gerson Lopes Palhares. Ficção, São Paulo, SP, Brasil, 2014. 18’ 48’’.

Parabéns a todos os selecionados e boa sorte!

As Mostras Competitivas acontecerão de 12 a 15 de novembro.

A programação completa do Festival, que incluirá as Mostras Especiais e as oficinas, será divulgada em breve!

Até lá!

Curtam no Facebook, a pagina da Sociedade Musical e Dramática Riobonitense

Para Curtir cliquem no link abaixo.

www.facebook.com/pages/Sociedade-Musical-e-Dramatica-Riobonitense

Vencedores Cine Riba 4 – 2013

Melhor Curta-Metragem

  1. Memórias do meu tio – Alexandre Rafael Garcia e Álvaro Zeini Cruz
  2. Mermelada – Benjamín Rojo
  3. Hooji – Marcello Quintella e Boynard

 

Direção

  1. O Florista – Filipi Silveira
  2. Mermelada – Benjamín Rojo
  3. Hooji – Marcelo Quintela e Boynar

 

Roteiro

  1. A última reunião dançante – Lisandro Santos
  2. Mermelada – Benjamín Rojo, Carlos Bleycher, Andrea Cordones
  3. Memórias do meu tio – Alexandre Rafael Garcia, Alvaro Zeini Cruz, Carlos Debiasi

 

Montagem

  1. Cidadao S/A – Fernanda Tornaghi e Paulo Henrique Torres
  2. Ópio – Marcella Nunes
  3. Mermelada – Álvaro Jordán

 

Fotografia

  1. Memórias do meu tio – Renata Corrêa
  2. Hooji – Tiago Scorza
  3. Mermelada – Eduardo Bunster

 

Direção de arte

  1. Memórias do meu tio – Alex Rocca e Ana Paula Málaga
  2. O Florista – Rose Borges
  3. A dama do Estácio – Dina Salem Levy

 

Figurino

  1. Memórias do meu tio – Ana Deliberador
  2. A dama do Estácio – Diana Leste e Vanessa Lopes
  3. O Florista – Loester Gregório

 

Maquiagem

  1. Ópio – Diego Nardes
  2. A Dama do Estácio – Dina Salem Levy
  3. O Florista – Loester Gregório

 

Trilha Sonora Original

  1. Memórias do meu tio – Maurício Ramos Marques
  2. Terra cuida dessa bola – Thiago Gobet
  3. Hooji – Marcello Quintella e Boynard

 

Som

  1. O Florista – Kleber Nogueira e Roberto Leite
  2. A dama do Estácio – Ives Rosenveld
  3. Hooji – Carlos Silveira, Carolina Kzan

 

Especial do Juri

  1. IBR – Ilzemar Bandeira Rodrigues – Um dia novinho em folha
  2. Hooji – Marcello Quintella e Boynard
  3. Mermelada – Benjamín Rojo

 

Ator

  1. Memórias do meu tio – Roberto Innocente
  2. Quando o tempo cair – Jorge Loredo
  3. A dama do Estácio – Nelson Xavier

 

Atriz

  1. Por ela – Vera Pessoa
  2. Mermelada – Carolina Poulsen
  3. Hooji – Miwa Yanagizawa

 

Ator/Atriz Coadjuvante

  1. Memorias do meu tio – Maureen Miranda
  2. Quando o tempo cair – Alvaro Diniz

 

Premio do Júri Popular

  1. Mermelada – Benjamín Rojo
  2. Quando o tempo cair – Selton Mello
  3. A dama do Estácio – Eduardo Ades

 

O Cine Riba não é mais aquele… Agora é FestInRioBonito – Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

O Cine Riba não é mais aquele… Agora é FestInRioBonito Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Abertas as inscrições de filmes de curta-metragem para o

5º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE RIO BONITO

 

A 5ª edição do Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito será realizada de 12 a 15 de novembro de 2014, na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense, na cidade de Rio Bonito/RJ.

O Festival é uma iniciativa do Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito, projeto que atua realizando exibições gratuitas, públicas e itinerantes de cinema em áreas urbanas e rurais do município e da Sociedade Musical e Dramática Riobonitense, instituição centenária dedicada à defesa dos direitos sociais e à preservação e divulgação das artes dramáticas e musicais riobonitenses.

Ao longo de sua história, o Festival já exibiu mais de 150 filmes nacionais e internacionais de curta-metragem para mais de 4.000 espectadores.

Todas as sessões são gratuitas.

 

 

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE RIO BONITO

12 a 15 de novembro.

Inscrições abertas para filmes de curta-metragem  de 30 de junho à 29 de setembro.

Inscreva-se já!

Edital:  Edital 5 Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Ficha de Inscrição:  Ficha de Inscrição – 5 Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Formulário de Inscrição On-line:  (obrigatório)

 

Abertas as inscrições de filmes de curta-metragem – 5º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE RIO BONITO

 

Abertas as inscrições de filmes de curta-metragem para o

5º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE RIO BONITO

 

A 5ª edição do Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito será realizada de 12 a 15 de novembro de 2014, na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense, na cidade de Rio Bonito/RJ.

O Festival é uma iniciativa do Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito, projeto que atua realizando exibições gratuitas, públicas e itinerantes de cinema em áreas urbanas e rurais do município e da Sociedade Musical e Dramática Riobonitense, instituição centenária dedicada à defesa dos direitos sociais e à preservação e divulgação das artes dramáticas e musicais riobonitenses.

Ao longo de sua história, o Festival já exibiu mais de 150 filmes nacionais e internacionais de curta-metragem para mais de 4.000 espectadores.

Todas as sessões são gratuitas.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE RIO BONITO

12 a 15 de novembro.

Inscrições abertas para filmes de curta-metragem  de 30 de junho à 29 de setembro.

Inscreva-se já!

Edital:  Edital 5 Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Ficha de Inscrição:  Ficha de Inscrição – 5 Festival Internacional de Cinema de Rio Bonito

Formulário de Inscrição On-line / Application Form On-line:  (obrigatório)

 

Programação Cine Riba 4

Cartaz_festival_final_small.

MOSTRA COMPETITIVA 1  7 de novembro – 20 h

  1. Al sur de Lima habia una vez.  Efrain Aguero (Lima, Perú, 2012). Experimental. Hacer el recorrido sin saber si se va o se viene desde un sector de la ciudad, con la ausencia a cuestas que deja el sueño repentino de uno de sus habitantes. 3’40’’.
  2. A dama do Estácio. Eduardo Ades (Rio de Janiro, RJ, 2012). Com Fernanda Montenegro e Nelson Xavier.  Ficção. Zulmira é uma velha prostituta. Um dia ela acorda obcecada com a idéia de morrer. Ela precisa de um caixão. 22’’.
  3. A última reunião dançante . Lisandro Santos (Porto Alegre, RS, 2012). Animação. O mundo nunca mais foi o mesmo depois de 1989, principalmente para Jonas, um adolescente de 14 anos que ficou em recuperação na escola. Ele só pensa em passar de ano e ficar com a menina que ele gosta, mas resta pouco tempo antes que todos saiam de férias e sua grande chance de ser dar bem é “A Última Reunião Dançante”. O mundo nunca mais foi o mesmo depois de 1989, principalmente para Jonas, um adolescente de 14 anos que ficou em recuperação na escola. Ele só pensa em passar de ano e ficar com a menina que ele gosta, mas resta pouco tempo antes que todos saiam de férias e sua grande chance de ser dar bem é “A Última Reunião Dançante”.
  4. Partida . Alberto Damit (Guanambi, BA, 2012). Com Arnaldo Moura e Eliandro Martins. Drama. Dois amores divididos pela dúvida onde a única certeza é a partida. Neste trabalho o diretor Alberto Damit mergulha no íntimo universo do romance sem barreiras. O filme foi gravado no sertão de Guanambi Bahia com a colaboração dos atores Arnaldo Moura e Eliandro Martins. 7’46’’.
  5. O pé de bico. Tiago Cruvinel (Brasília, DF, 2013). Com Octávio Ribeiro e Adriana Almeida. Ficção. O curta-metragem “O Pé de Bico” é o resultado prático da pesquisa de mestrado de Tiago Cruvinel na linha de “Processos Composicionais para a Cena” do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade de Brasília – UnB. “O Pé de Bico” aborda os jogos lúdicos da infância, quando não existe distinção entre a realidade e o fantástico. Vemos uma história que vai sendo narrada por meio de uma simples chupeta; a relação e o apego de uma criança com o bico. Uma mãe cria mecanismos para lidar com uma situação imprevista e que gera novos desdobramentos diante do imaginário infantil. Somos guiados pelos acontecimentos que na vida seriam impossíveis de acontecer, mas que na mente de uma criança, tudo torna-se possível. 15’.
  6. Quebra de contrato. Lindebergue Vieira (Rio de Janeiro, RJ, 2013). Com Lorena da Silva e Luiz Henrique Nogueira. Ficção. Quem conta um conto, aumenta, subtrai, divide e/ou multiplica pontos. Inspirada na manchete “Homem é processado por não engravidar a mulher do vizinho” do tablóide alemão “Bild”, Quebra de Contrato, é uma versão livre das opções e decisões, por vezes esdrúxulas, tomadas por aqueles que se vêem diante de uma situação limite. Tragédia ? Comédia ? Aos negócios! 20’.
  7. Cidadão S/A. Adriano Lirio. Com Marcelo Argenta.  Ficção. Um jovem sem nome, sem identidade, sem rumo e sem escolhas… Dotado de um costume que foge ao padrão da sociedade onde se encontra, inicia um processo de auto-afirmação questionando seu papel e o papel de todos a sua volta a partir de sua aparência rústica e grotesca. 11’.
  8. Ópio. Allan Souza Lima (Rio de Janeiro, RJ, 2012). Com Alexandre Contini e
    Day Porto. Ficção. Dizem que religião não se discute. E quando, em um bar, dois companheiros com opiniões divergentes começam a debater o assunto? Luigi e Mário debatem a exploração financeira realizada pelas igrejas, até que a garçonete Sônia e o dono do bar, Galego, resolvem entrar com suas opiniões. Quatro visões tão diferentes não podem terminar bem, ainda mais quando um deles é um fervoroso fiel disposto a tudo por sua crença. Quem sobreviverá nessa disputa ideológica? Quem está certo? Quem é ético nesse jogo de mentiras e verdades? 13’14’’.

 

MOSTRA COMPETITIVA 2  8 de novembro – 20 h

 

  1. Festa no apartamento da Suzana . Christopher Faust (Curitiba/PR, 2012). Com  Evandro Scorsin e Ana Paula Málaga. Ficção. Augusto é convidado para uma festa no apartamento de uma colega de faculdade. 4’.
  2. Mermelada . Benjamín Rojo (Santiago, Chile, 2011).  Com Carolina Paulsen. Femenino. Sumergida en una vida rutinaria, Andrea (34) escapa de su soledad a través de delirantes fantasías con los hombres que la rodean. Sin embargo un clavo mal puesto en la muralla hará a su vecino, Marcos, entrar en su vida, hasta el punto de irrumpir incluso en su imaginación. “Mermelada” es un cortometraje sobre el mundo interno y las fantasías de una mujer. 22’30”
  3. Sobrenatural.  Alexandre Rafael Garcia (Curitiba, PR, 2012). Com Fran Lipinski, Evandro Scorsin. Ficção. Giovanni tem 20 anos, trabalha em uma videolocadora e torce para o Santos. Ele procura uma menina parecida com ele para se apaixonar. Até que conhece Nely.15’.
  4. Hoje direi que sim. Arnaldo Moura (Arraial do Cab, RJ, 2013). Com Drama. Qual o sentido da palavra sim? Qual o significado de um não? O curta fala sobre a impossibilidade de ter alguém que se gosta muito. Gravado nas praias de Arraial do Cabo – RJ – Brasil .8’38’’
  5. Jorge Poema. Rafael Nogueira Costa e Diego Sobral. Documentário. Tio Jorge – assim é conhecido na Região Norte Fluminense (Macaé, RJ, 2012). Caçula, criança da roça, foi pescador, lavrador e não teve muito acesso aos estudos. Mesmo assim, virou poeta. Suas palavras já o levaram para diversos cantos, inclusive Brasília. Sua luta surge após a criação do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, que gerou um conflito com os pescadores da Praia de Carapebus, área localizada dentro da Unidade de Conservação.14´7’’.
  6. Espelho. Juliana Milheiro (Rio de Janeiro, RJ, 2013). Com Babi Fernandes, Leonardo Corajo. Ficção. O cotidiano de um casal no banheiro funciona como um termômetro para o relacionamento.15’’.
  7. Por ela. Rafael Jardim (Salvador, BA, 2013). Com Albert Elliot de Lira. Animação. Desprezado por sua amada, um garoto apaixonado recria sua musa, dando vida a seus sonhos.7’36’’.
  8. Obrigada. Adriano Lirio (Rio de Janeiro, RJ, 2011).  Com Eloisa Mafalda, André Ramiro, Emilio Orciollo Netto. Ficção. Todos os dias um mero dono de bar deixa sua mãe sentada num canto, enquanto cuida de seus afazeres, um descontraído vizinho cansa de observar a pobre senhora naquele estado e decide raptá-la para mostrar as belezas da cidade onde mora, deixando-a no mesmo local ao final do passeio, sem que seu filho notasse sua ausência, espantando-se ao observar o semblante diferente estampado no olhar de sua mãe. 6’.
  9. O florista. Filipi Silveira (Campo Grande, MS, 2012). Com Filipi Silveira. Suspense. O mundo, segundo “O Florista”, é como um jardim que possui belas flores e pragas que precisam ser eliminadas. Seguindo essa metáfora, iremos acompanhar uma viagem onde o destino será a mente e as motivações de um intrigante “serial killer”. Cercado de mistérios, ele alimenta dentro de si sentimentos a favor da moralidade em uma trama repleta de personagens de vida dupla. 18’.

 

MOSTRA COMPETITIVA 3  9 de novembro – 20 h

 

  1. Quando o tempo cair. Selton Mello (Rio de Janeiro, RJ, 2009). Com Jorge Loredo e Alvaro Diniz. Ficção. Ivan é um homem aposentado. Mauro, seu filho,  perde o emprego e está em depressão. Beto, o netinho, é uma criança alheia aos problemas financeiros de sua família. Os três moram num pequeno apartamento de um humilde conjunto habitacional. Ivan resolve retornar ao mercado de trabalho, mas infelizmente os tempos são outros, sua única certeza é que estarão juntos na batalha pela sobrevivência. 12’.
  2. Hooji. MarceloQuintella e Boynard (Rio de Janeiro, RJ, 2012). Com Miwa Yanagizawa. Ficção. O dia de uma viúva preparando a celebração budista pela alma de seu marido – o “hooji”. Ela espera por seu casal de filhos, até que um misterioso telefonema muda tudo. Um conto sobre saudade, solidão e esperança. Livremente inspirado no haicai da morte do poeta japonês Umezawa Bokusui (1875-1914).17’50”.
  3. Memórias do meu tio. Alexandre Rafael Garcia (Curitiba, PR, 2011). Com Daniel Jorge, Roberto Innocente . Ficção. As aventuras de Ariel, um garoto de 10 anos que encontra o tio-avô já morto e ao lado dele parte em busca de um tesouro inimaginável. 13’.
  4. Lara. Leandro Afonso (Ilhéus, BA, 2013). Com Caio Carvalho. Ficção. Uma música e um casal, o início e o fim. Com dor de cotovelo, homem procura mulheres. 14’.
  5. Meio-dia Isabela. Evandro Scorsin (Curitiba, PR, 2011). Com Isabela Zanotim Da Silva, Amanda Saskoski Leal. Ficção. E se esses forem os melhores dias de nossas vidas? 7’.
  6. A vida noturna dos sonhos. Rafael Jardim (Salvador, BA, 2013). Com Sandro Rangel. Ficção. No início do século 20, em uma região esquecida pelo tempo, um homem desperta na madrugada com questões existenciais, passando a consumir-se em angústia. Ele resolve, então, ir ao encontro de um amigo para que este o ajude a solucionar suas dúvidas. Mas uma grande revelação o fará pensar toda a sua existência. 20’45’’.
  7. Terra cuide dessa bola. Cacinho (Juiz de Fora, MG, 2012). Animação. O envolvimento e o cuidado com o meio ambiente, numa crítica ao consumo e o desperdício. Dois meninos, um idoso e a bola, que serve de elo entre eles, vão nos passar a mensagem que temos que repensar nossos hábitos e costumes, para que nossos filhos possam ter um planeta sustentável.   11’06”.
  8. Tudo bem. Christopher Faust (Curitiba, PR, 2012). Com Ailen Scandurra, Ana Azevedo. Ficção. Camila terminou recentemente seu namoro. Divide agora seu tempo entre baladas, amigas e seu cachorro. 11’.
  9. Um dia novinho em folha. Rafael Nogueira Costa e Rafael Quintas Alves (Macaé, RJ, 2012). Documentário. lzimar Bandeira Rodrigues (IBR), professor do ensino público e cineasta amador. É no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba que ele alimenta o seu imaginário e reproduz no papel o seu novo tipo de cinema. 16’.
  10. Ato Institucional. Helton Paulino (Campina Grande, PB, 2012). Com Élio Penteado e Fabiano Raposo. Ficção.  Numa sexta-feira 13, em dezembro de 1968, o Conselho de Segurança Nacional da vigente Ditadura Militar Brasileira se reúne para aprovar um documento que mudaria a história do país. 43 anos depois, um Capitão reformado do exército e Ex-supervisor de Ações do DOI-CODI, expõe sua versão dos fatos… 20’.

FESTIVAL CINE RIBA IV

 

Estão abertas as inscrições de filmes de curta-metragens para o Cine Riba 4 – Festival de Cinema de Rio Bonito. O prazo vai de 23 de setembro a 14 de outubro de 2013 e poderão concorrer as produções que possuírem de um a trinta minutos de duração. Nesta edição do festival, os filmes poderão ser enviados, também, pela internet. Os curtas selecionados serão exibidos em mostras competitivas nos dias 7, 8 e 9 de novembro na Sociedade Musical e Dramática Riobonitense (SMDR) e concorrerão ao troféu Mariola em 14 categorias distintas. O melhor filme de curta-metragem levará, também, um prêmio no valor de R$ 1.000,00.

A 4ª edição do Festival Cine Riba é resultado da parceria entre o Ponto de Cultura Núcleo de Exibição Itinerante de Rio Bonito, projeto que atua promovendo sessões gratuitas de cinema em diversas áreas do município e a SMDR, instituição cultural centenária, registrada como de utilidade pública nº 1, em 1905.

Nas edições anteriores o festival reuniu cerca de 100 produções nacionais de diversos gêneros e de diversas regiões do Brasil, que serão exibidas em mostras especiais durante o festival.

Todas as sessões são gratuitas.

FESTIVAL CINE RIBA IV

7, 8 e 9 de novembro.

Inscrições abertas para filmes de curta-metragem  de 23 de setembro à 14 de outubro.

Inscreva-se já!

Edital:  Edital Festival Cine Riba IV

Formulário de Inscrição On-line:  (obrigatório)